Counter Strike: Global Offensive – Relembre as conquistas de mundiais do Brasil

Counter Strike: Global Offensive – Relembre as conquistas de mundiais do Brasil

Renan Renan 18 maio 2022

Talvez você já saiba, inclusive pode ter visto conosco, que o “Counter Strike: Global Offensive” é um dos principais games no cenário de e-sports. Mais popularmente conhecido como “CS:GO” ou apenas “CS”, é um dos jogos mais populares desde o seu lançamento, em 2012. O universo competitivo de CS foi um dos que mais cresceu nos games, com diversas equipes, competições e premiações.

Mas, você sabia que o Brasil já foi o principal país no CS:GO, tendo a melhor equipe de todas? Durante os anos de 2016 e 2017, nós fomos chamados por muitos de “país do CS”, referência ao clássico apelido de “país do futebol”. Vamos, então, entender os motivos que nos levaram ao topo do ranking global no game, relembrando as duas maiores conquistas brasileiras. O Tudo Games traz para você uma retrospectiva das duas conquistas mundiais do Brasil.

Vá direto ao ponto:

Palco Major CS/Imagem Wikipédia
Palco Major CS/Imagem Wikipédia

O cenário de CS:GO no mundo

Antes de mais nada, precisamos esclarecer algumas coisas, dando um breve resumo de como era o cenário competitivo de CS antes do Brasil chegar ao topo. Vamos entender quais os países e times eram os mais fortes e dominavam a cena. Ademais, saiba o que é um campeonato “Major”, adiante.

O que é um Major de CS

Os “Counter-Strike: Global Offensive Major Championships”, mais conhecidos apenas por “Majors” são, em resumo, as principais competições do game no e-sports. A tradução do termo nos indica isso, afinal, “major” pode se traduzir para “maior” ou “principal” em alguns contextos. Todo torneio classificado como Major é patrocinado pela Valve, empresa criadora do CS, gerando uma excelente premiação.

O primeiro Major ocorreu em 2013, um ano após o lançamento do jogo. A empresa organizadora do torneio, com auxílio da Valve, foi a “Dreamhack”, uma das principais no cenário de CS. Ocorrendo em “Jönköping”, na Suécia, a competição foi vencida pela “Fnatic”, equipe também sueca.

Quem dominava o competitivo de CS:GO

A região mais forte no Counter Strike: Global Offensive, durante muito tempo, foi a Europa. O principal destaque eram as equipes suecas, como a já citada “Fnatic”, juntamente com “Ninjas in Pyjamas”, ou “NiP”. As duas equipes foram durante muito tempo as principais vencedoras e rivais, protagonizando finais das principais competições.

Quando o assunto são os Majors, antes dos brasileiros darem as caras, os suecos eram também os protagonistas. No primeiro, em 2013, a “Fnatic” foi campeã e a “NiP” vice. Em março de 2014, os poloneses da “Virtus.pro” levaram o torneio, com a “NiP” novamente na segunda colocação. Em agosto de 2014, se inverteu o resultado do primeiro torneio, a “NiP” levou o torneio vencendo a equipe da “Fnatic”’.

Nos seguintes 3 Majors, sempre tivemos um sueco no topo. A “Fnatic” era a principal equipe do mundo e conquistou mais duas vezes os torneios. A “NiP” não chegou a vencer novamente, mas conseguiu mais duas vezes a segunda colocação. O primeiro resultado de Major que fugiu um pouco da Suécia, ainda se manteve na mão de europeus. Os franceses da “Team EnVyUs” venceram os russos e ucranianos da “Natus Vincere”, no torneio de outubro de 2015. Por sinal, a “Natus Vincere” é outra poderosa equipe, sempre entre as principais, e também desempenhava bem nos Majors.

A Luminosity e a primeira conquista de Major

Com a total dominância europeia no cenário, as outras regiões pouco se destacavam, ou se quer conseguiam competir. Era normal ver times norte americanos perderem por resultados extremamente elásticos para as melhores equipes da Europa. Logo, o Brasil também não configurava entre os melhores países, com equipes favoritas a vencer.

A “Luminosity Gaming”, conhecida como LG, foi a primeira organização a representar uma equipe brasileira vencedora de grandes torneios. O time era composto por 5 dos melhores jogadores do Brasil, que outrora defendiam as principais organizações do país. Em suma, juntaram-se os melhores, para que o país pudesse se destacar internacionalmente, o que deu muito certo.

A formação

Vamos conhecer um pouco de cada jogador que compunha o time brasileiro campeão.

Fallen

Gabriel “Fallen” Toledo é o principal nome do CS brasileiro. Fundador da “Gamers Club”, é um dos maiores responsáveis pelo crescimento do cenário competitivo do país. Foi através da Gamers Club que descobrimos diversos talentos, dentre os melhores jogadores profissionais do país. Fallen era o capitão da equipe vencedora e grande responsável pela formação do time.

Fer

Fernando “Fer” Alvarenga esteve quase sempre ao lado de Fallen jogando competitivamente. Desde o início, quando defendiam equipes menores. Fer sempre foi um dos mais habilidosos jogadores brasileiros, conhecido por seu estilo agressivo, muitas vezes era o jogador com mais eliminações nas partidas.

Fnx

Lincoln “Fnx” Lau é um dos atletas que mais venceu títulos no CS. Presente no cenário competitivo desde o “CS 1.6”, versão anterior do game, esteve presente nas primeiras conquistas internacionais da história do Brasil. No CS:GO Fnx também se destacou, com jogadas inteligentes e muito talento individual.

Coldzera

Marcelo “Coldzera” Davi era uma jovem aposta no time da LG. Seu estilo também era bastante agressivo e sua mira uma das melhores. Coldzera tinha muita sinergia com seu companheiro de equipe Taco, quando os dois se aliavam para defender, poucos adversários conseguiam vencê-los. A jovem aposta veio a se tornar um dos principais da equipe, levando diversos prêmios de melhor jogador no futuro.

Taco

Epitácio “Taco” de Melo foi um dos atletas que mais teve problemas no time, sobretudo pela torcida, que o cobrava de maneira desproporcional em resultados negativos. A verdade é que era um dos principais e mais importantes jogadores, fazendo a função mais difícil dentro do jogo, a de iniciar as entradas e coletar informações preciosas. Sua sinergia, já citada, com Coldzera era um dos pontos mais fortes do time.

Agora que você conhece os jogadores, vamos relembrar um pouco a trajetória da primeira conquista mundial.

Zews

Wilton “Zews” Prado não era o treinador da equipe, chamado “coach”. Apesar de não entrar nas partidas para jogar, seu papel era fundamental. Responsável por estudar os adversários, bolar táticas e orientar os jogadores, Zews foi peça fundamental para o sucesso da equipe.

O primeiro título mundial

O torneio era o “MLG Major Championship: Columbus 2016”, organizado pela Major League Gaming (MLG), foi o primeiro do formato a ocorrer no continente americano. Na cidade de Columbus, dos EUA, a competição aconteceu durante março e abril de 2016.

O time brasileiro estava longe de ser o favorito, apesar de ter conquistado bons recentes resultados, como a vitória no “DreamHack Austin”. Além disso, a LG havia chegado até as quartas de finais no “DreamHack Open Cluj-Napoca 2015”, que era um Major.

Já na fase de grupos do MLG Major, os brasileiros surpreenderam, fazendo uma campanha impecável. A LG derrotou a “mousesports” da Alemanha e a favorita “Ninjas in Pyjamas”, que falamos anteriormente. Assim, se classificaram para as quartas de final, onde enfrentaram a “Virtus.pro”, equipe poderosa e vencedora. Os poloneses deram trabalho para a LG, porém, nosso time saiu vencedor, por 2 mapas a 1.

Nas semifinais, a LG enfrentou o que seria um grande desafio, o poderoso time da “Liquid”. Apesar da vitória por 2×0, os jogos foram extremamente difíceis, sobretudo o primeiro mapa. A equipe brasileira perdia por 15×9, o que significa que, bastava a “Liquid” vencer um round, para levar o primeiro ponto.

Foi, então, que o jogador “Coldzera” fez uma das jogadas mais memoráveis da história do Counter Strike. Eliminando sozinho 4 jogadores, com tiros que pareciam impossíveis, a jogada deu o gás que os brasileiros precisavam para retomar a confiança e virar o jogo. Após isso, levamos o segundo mapa e cravamos a vaga na final.

A final foi contra os ucranianos da “Natus Vincere”, que também já citamos na postagem. A poderosa equipe havia eliminado os brasileiros nas quartas de finais do Major anterior, o que adicionava um clima de vingança à partida. O primeiro mapa foi difícil e a equipe brasileira precisou de muita resiliência para conseguir uma virada, e vencer a partida. Porém, o segundo jogo foi totalmente desiquilibrado, com um desempenho impecável, os brasileiros venceram o segundo mapa por 16×2, conquistando a sonhada taça.

A comemoração foi grande por parte de todos os gamers que acompanhavam as transmissões online do Brasil. Os atletas também se mostraram eufóricos, o feito era histórico. Uma imagem que ficou na memória de muitos torcedores foi a do jogador “Fer” se emocionando ao final da partida, chorando no palco. Essa conquista, aliada a outros resultados positivos posteriores fizeram o time da LG chegar ao topo dos rankings globais de CS. O Brasil tinha a melhor equipe do mundo.

A SK e o bicampeonato

A equipe da LG foi uma das mais memoráveis, sendo extremamente vencedora. Além de conquistar o primeiro Major do Brasil, venceram diversos torneios para se manter no topo do mundo do CS. Porém, diversas questões, sendo algumas desconhecidas, fizeram com que a organização “Luminosity Gaming” não renovasse com os atletas.

Todavia, o time não se separou. Mantendo-se com a composição original: Fallen, Fer, Fnx, Taco, Cold e Zews, a equipe se aliou a outra organização, a SK Gaming. A SK foi ainda mais vencedora, se mantendo por mais tempo e conquistando quase tudo o que disputou, mantendo o Brasil no topo.

Porém, focaremos apenas na conquista mais importante, o segundo Major do Brasil.

O segundo título mundial

A segunda conquista brasileira de Major de CS:GO veio no ESL One Cologne 2016, organizado pela “ESL”, ocorreu na cidade de Colônia na Alemanha, em julho de 2016. Dessa vez, o time dos brasileiros chegava como um dos favoritos, pelo anterior retrospecto. A primeira conquista mundial, além do excelente desempenho em diversas competições fez com que a SK fosse temida pelos adversários.

Na fase de grupos, os brasileiros venceram sem dificuldades a francesa “G2”, que contava com grandes jogadores. Ademais, a vitória sobre a poderosa “Faze Clan” fez com que a confiança brasileira aumentasse para as quartas de finais.

Nas quartas a SK encarou a “FlipSid3 Tactics”, formada por russos e ucranianos, eles haviam acabado de vencer uma poderosa “Ninja in Pyjamas”. Porém, os brasileiros venceram por 2 mapas a 0, com destaque para o desempenho de “Fnx”, que se destacou muito, lembrado por esse confronto até hoje.

Nas semifinais, os brasileiros encararam oponentes conhecidos, os poloneses da “Virtus.pro”. A partida foi extremamente difícil e a vitória veio com o resultado de 2×1. Aqui, foi a vez do astro de “Coldzera” brilhar e desequilibrar a partida ao nosso favor.  Após os sustos, sobretudo nas semifinais, a final foi um verdadeiro “passeio” brasileiro. Por placares elásticos, conquistamos os dois mapas, derrotando o forte time da “Liquid”.

O bicampeonato fez os torcedores e jogadores vibrarem como nunca, o Brasil estava no topo e conquistava a principal competição novamente. Os cinco jogadores, mais o treinador, cravaram seu nome na história do Counter Strike mundial e sobretudo brasileiro.

O Major da ESL One Cologne 2016 foi o último conquistado por um time do Brasil. Outras conquistas em competições importantes ainda vieram, muitas com o time da SK, outras posteriormente com outros atletas, como os que representam o time da “Fúria”, por exemplo.

O cenário competitivo brasileiro atualmente

Por hora, os brasileiros que acompanham o cenário competitivo apenas sonham com a possibilidade de voltar ao topo. As expectativas, entretanto, são grandes, afinal, surgiram diversos novos jogadores, que formaram grandes equipes com muito potencial.

O principal time do Brasil atualmente é a “Furia”, formada por excelentes jogadores, já conquistaram diversos campeonatos importantes. Hoje, a Furia é considerada a oitava melhor equipe do mundo, pela HLTV, a fonte mais conceituada de CS:GO no mundo. Os jogadores que integram o time são: “arT”, “yuurih”, “KSCERATO”, “saffee” e “drop”.

Os jogadores que formavam as equipes vencedoras dos Majors seguem na ativa. Coldzera, atualmente, faz parte da “00Nation”, formada por brasileiros e argentinos. Esse time apresenta potencial de conquistar títulos. Taco faz parte de um dos principais projetos, totalmente brasileiro, compõe o time da “Godsent”, com jovens talentos que prometem crescer muito no cenário. Atualmente a Godsent ocupa a 23.ª colocação no ranking da HLTV.

Uma das maiores esperanças dos brasileiros, sobretudo dos que viram as conquistas dos mundiais, é a equipe da “Imperial”. Isso porque, o time se formou através de um projeto, que foi batizado “The Last Dance”, idealizado por “Fallen”, capitão das equipes brasileiras que venceram os Majors.

O “The Last Dance” faz referência ao basquete, quando Michael Jordan retornou ao Chicago Bulls para disputar uma última temporada, com atletas que haviam vencido as principais competições. Essa foi a ideia de Fallen. O jogador tentou reunir os atletas que venceram os Majors pelo Brasil.

Com exceção de Taco e Cold, Fallen conseguiu formar a equipe com os outros dois jogadores presentes nas equipes históricas brasileiras. A Imperial é composta por: Fallen, Fer, Fnx, boltz e VINI. Os três primeiros você já conheceu ao longo da postagem, fizeram história com o Brasil e estão voltando a competir em alto nível. Enquanto boltz e VINI são jogadores mais jovens, com valiosa bagagem, pois já conquistaram títulos importantes, representando grandes equipes do cenário competitivo.

No dia 13 de abril de 2022, a Imperial trouxe ainda mais esperança para os brasileiros, quando conquistaram a sua classificação para o próximo Major de CS:GO. Os brasileiros tiveram excelente desempenho no “Americas RMR”, que dá direito a vagas no “PGL Major Antwerp 2022”. O próximo torneio mundial acontecerá de 14 a 22 de maio de 2022, na cidade de Antuérpia, na Bélgica. Outras diversas equipes brasileiras podem se classificar, mas a torcida de boa parte dos fãs é da Imperial.

Esperamos que você tenha relembrado, ou descoberto, sobre as principais conquistas de equipes brasileiras em torneios mundiais de CS. Para mais artigos sobre Counter Strike, e-sports e games de forma geral, mantenha-se conectado conosco no TudoGames.

Fique por dentro

Receba as novidades no seu e-mail.

icone newsletter
banner lateral

Encontre o plano ideal para você.

Veja os planos